You are currently viewing Brahma

Brahma

A cerveja Antarctica surgiu em 1882, foi fruto de uma associação entre Louis Bucher e Joaquim Salles, sendo Joaquim o dono d e um matadouro de suínos, ele possui uma máquina de fazer gelos com o nome Antarctica. Naquela época na exista marcar, rótulo de cerveja porque eram vendidas em barris, ou engarrafadas. Então surge “ANTARCTICA PAULISTA”, Fábrica de Gelo e Cervejaria. A Antarctica foi crescendo e tendo mais acionistas, aumentando o número de funcionários, logo mais iria falir foi comprada e continuo o seu caminho.

Mais logo em 1888 Joseph Viliger um imigrante suíço, que era acostumado tomar só cerveja de qualidade, não se conformou com a má qualidade da cerveja brasileira, resolveu abrir sua própria cervejaria em sua casa e em 6 de setembro é registrada “MANUFACTURA DE CERVEJA BRAHMA VILIGER E COMPANHIA” fundada por Joseph Viliger e mais dois companheiros e assim nasce a Cerveja Brahma na época com 32 funcionários e 12.00 litros de cerveja diária. A Brahma não parava de crescer um mais de uma década a empresa chegou a registrar uma dúzia de marcas como: cerveja Bier, a Crystal, a Pilsener, a Franziskaner-Brau, a Munchen, a Guarany, a Ypiranga, a Bock-Ale ou a Brahma Porter, essas são só algumas. A expansão foi tão grande que assim foram feitas fusões para se aumentar a cervejaria. A Brahma só aumentava a produção, ela realizava campanhas publicitárias, muito fortes ,dava patrocínio as bares , restaurantes e aristas que divulgavam a marca. Assim a produção de chope chegou a 6 milhões de litros e 9 depósitos no centro do Rio de Janeiro, assim crescendo constante mais novas marcas foram lançadas casos da ABC, Bock- Crystal, Bramina, Bull Bock, Rainha e Colombo. Com a Segunda Guerra Mundial, a Europa não exportava mais cerveja, com que fez que o mercado brasileiro de cerveja fabricasse e vendesse mais assim a Brahma lançou mais marcas elas são: Carioca, a Fidalga, a Suprema e a Malzbier. E A Companhia Cervejaria Paulista a Antarctica lançou passou a distribuir cervejas como: Níger, Poker e Trust.

No seu quinquagéssimo aniversário a Brahma já tinha conquista 6 fábricas e 1 maltaria laboração para continuar seus crescimento a Brahma comprou pequenas empresas e criou filiais, um grande exemplo a filial de Agudos, São Paulo, que nasceu a partir da antiga Companhia Paulista de Cerveja Vienenses, que mais tarde passou a fabricar a cerveja em lata. Por volta dos anos 70 ela continuava a crescer e a sua filial de Agudos lança a Brahma Chopp a Brahma Extra em lata de folha de flandres (folha de flandres  é um material laminado estanhado composto por ferro e aço de baixo teor de carbono e revestido com estanho), e também chega ao mercado a garrafa personalizada de vidro incolor com o nome gravado no vidro, Já no s anos 80 a Brahma apostou forte no mercado de refrigerantes, e em 1980 com a exportação da Brahma Beer (Brahma Chopp) a revista “The Washingtonian” elegeu como a melhor cerveja importada dos USA. Já em 1982 com um espírito empreendedor, a empresa lança Brahma Light, a primeira cerveja de baixa fermentação e baixo teor alcoólico no Brasil, e em 1983 essa cerveja concorreu com mais 972 trabalhos internacionais e 14 brasileiros na cidade de Nova Iorque, ao prêmio de CLIO AWARDS, um dos mais prestigiados pelo mundo publicitário, levando pra cãs o primeiro lugar. A Brahma lançou em 1984 a cerveja Malt mais não vingou. Com a Internacionalização da marca e grande aceitação no mercado interno o Jornal Alemão Frankfurter Allgemeine Zeitung destacou que ela era 7ª empresa de cerveja do mundo, em uma avaliação com as companhias de 90 países.